quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Agorismos da Alma Inquieta Parte Um

E agora?
Quando o futuro 
mudar de nome
virar presente
E agora?

Agora
Lembra
do passado, antes presente
e mantenha-se

E agora?
Quando o que faltava
transborda
e agora sobra
E agora?
Agora
Ama
nada mais, apenas
Ama
E agora?
Quando sonhos explodem
e caem
murchos
E agora?
Agora
Respira
Encha novos sonhos
Tem alguns na gaveta
Da escrivaninha
E agora?
Quando o saber
vai embora
sem deixar endereço
E agora?

Agora
Calma!
Pois  já sabe lembrar, já sabe amar  e já sabe respirar
basta isso para viver!


Quem dera fosse fácil assim, ter as respostas pras perguntas da vida diante do mundo! 



Um comentário:

  1. Quando não temos as respostas, o mais certo a se fazer é mudar as perguntas ou nos desembaraçarmos delas antes que elas nos engulam. E assim fazer das lacunas não mais vazios, mas possibilidades de preechermos da maneira que queremos, da maneira que a vida seja como uma obra de arte.

    Muy hermoso seu poema!!!

    ResponderExcluir