sábado, 13 de dezembro de 2014

Lou(cura)

Se para ti já sou passado
restos e rastros quase mortos
poucas lembranças e remorsos
traumas e tempos acabados

És em mim lembrança viva
de dois corpos enlaçados
de dois corações atormentados
da dor latente e sofrida

E da traição não absolvida
me restam teu falso descaso
me restam teus poucos discursos

E assim sigo este percurso
guiada às cegas pelo acaso
herdando uma alma repartida.









terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Fatalidades

Acertei na quina
Esquina
Daquela mesa
Pequenina
                           Joelho roxo
                           Orgulho frouxo
                           Gritinho xoxo
                De dor aguda.
     


domingo, 7 de dezembro de 2014

Expectativas


Mesmo quando não dá pé, 
M
     e
        r
           g
               u
                   l
                      h 
                          a
                              r

Isso é amar. 

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Teus olhos

Teus olhos
Sempre janelas
De minh'alma
Hoje
Oceano profundo
De mágoa
Escuridão
Não compreendida.

Mas que ainda me fazem fitá-los
Buscando
Nessas água profundas
Alguma lágrima
Alguma vontade moribunda
De não me deixar partir
De acabar com tudo
O que me deixa
Aflita.

You are my one divine 
But I'll never look you in the eyes again.