sábado, 1 de setembro de 2012

Dalí

- Escute http://www.youtube.com/watch?v=IwXh8h5jivg&feature=player_embedded 


Como se o ar fosse uma massa.
E você pudesse senti-lo invadindo seu corpo.
Como se pudesse brigar com ele por espaço no mundo.
Olhos fechados enxergam mais.

Quando sorrir vira marca registrada.
Com carimbo  e assinatura.
É como se o ar ficasse mais leve.
E te rodasse no espaço.
Dançando valsa.
Pisando no seu pé, e rindo.
Rindo.
Gargalhando
De felicidade.

Esse movimento
bom
Esse movimento
Faz tudo passar
tão rápido
Que não sobra nada 
Para reclamar.

Só pode lembrar 
Dos lugares
Que fizeram nascer
o Sentir,

Sentir?
O quê?
Importa?
Não...
Basta saber
que foi capaz de sentir.

Sentir é tão bom!
E pensar que sentimos o ar todos os dias.
Sentir é tão bom!
Mas melhor que o ar..
é tão bom!

Da alma

Essa coisa de beleza.
Essa merda de beleza.
Essa bela beleza
que arrasta olhares
e carrega consigo 
cheiros formidáveis;

Beleza é bom pra quem tem olhos
Beleza é poesia pra alma.
Beleza foi Deus quem fez.
Deus entende dessas coisas.
Beleza está nos olhos de quem {quer} ver.

Beleza d'alma
Beleza de alma.
Beleza essa alma.

Alma.

Tão bela, tão pacífica.
Alma boa dessa beleza!
Dessas almas que fazem levitar.
Dessas almas 
que tiram o peso do mundo.
As penas da vida ficam leves
como pena de pássaro.
Alma leve
Alma bela
Alma de pássaro.

Que feliz ter por perto essa beleza de alma levinha.
Igual passarinho!