segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Da não-solene eternidade

umdoistrêsdez
diasmesesanos


Comemorar para quê?
Se já passaram.


umdoistrêsdez
diasmesesanos

Que as lembranças
Dessas andanças
à duas almas
comemorem
elas mesmas
em nossa causa.


Sonhemos com o porvir 
Sonhemos com o incerto,
Que nessa vida basta sentir
Para que o momento seja eterno.

sábado, 18 de janeiro de 2014

Go

E quando você vai embora
leva tudo o que melhora
e eu não consigo
dormir.

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Espalhafatosa

Falta senso
nessa censura.

Falta tempo
Nessa frescura.

Falta senso
de que o tempo
não adianta censurar.

Deixa a beleza da vida bela continuar.

Para de antecipar as lágrimas,
Continuemos felizes até a tristeza chegar!

domingo, 5 de janeiro de 2014

Criação

E no oitavo dia
fez-se a saudade
que afogou o peito
em delírios de presenças
falsas

E no nono dia
fez-se os olhares
cruzados
os beijos
molhados
os suspiros
de alívio.

Que invenção boa essa saudade, quando passa!

sábado, 4 de janeiro de 2014

Poesia Íntima

Poesia
não se empresta
Poesia
se presenteia
como o mais íntimo presente.
Poesia
tem cores várias, formas múltiplas.
Poesia
grandes, parágrafos cuspidos
pequenas, detalhes em uma linha.
Poesia
é tal e qual uma calcinha.

(Re)Construção

Me reconstruindo
em seus braços.
Depois de 
oito dias
sem abraços.