domingo, 5 de janeiro de 2014

Criação

E no oitavo dia
fez-se a saudade
que afogou o peito
em delírios de presenças
falsas

E no nono dia
fez-se os olhares
cruzados
os beijos
molhados
os suspiros
de alívio.

Que invenção boa essa saudade, quando passa!

Nenhum comentário:

Postar um comentário