terça-feira, 21 de abril de 2015

Me

Me mata aos poucos
Com teus beijos loucos
Teus suspiros roucos
Depois de tragar

Me endoidece
Quando se estremesse
Como se eu tivesse
Tudo em seu lugar

Me falta a vida
Com tua partida
Constante ida
Sem quase voltar

Me agonia
Nesta putaria
De alegria
Que me faz sonhar