terça-feira, 30 de maio de 2017

Confissão sobre a insônia

Café
passado
se faz
presente.

.

Êta!
Rima demorada
Como Maria Fumaça
passeia por minh'alma
Muda.
Sem apitos ou alarde.
Cruza minhas montanhas
Mergulha em meus mares
e segue,
Sem pressa ou questão.
Sem um destino certo
Sem acalmar o coração.

Êta!
Rima demorada
Passou,
sem ninguém ver
Sem eu nem saber
Sem causar confusão.

Êta!

domingo, 30 de abril de 2017

Belchior



Ficaremos sempre jovens,
Manteremos as mão limpas,
Aprenderemos o delírio com tuas músicas reais.


Desejamos com este fim
Do perigo que a vida é,
Muito amor e tudo mais.


Anjo, Herói, Prometeu, Poeta e Dançarino.
Ou apenas um rapaz, latino-americano.


A voz resiste.
A fala insiste.

você o ouvirá.



sábado, 29 de abril de 2017

e por ser feliz,
insanamente feliz
completamente feliz.
descubro a distância que antes estava
dessa felicidade.
E dói pensar que doeu muito tempo
até te encontrar.



terça-feira, 4 de abril de 2017

Manhãs

Me enrosco
retorço, abraço, esquento
nesse juntinho nosso
onde posso ser e amar
ao mesmo tempo.

sábado, 11 de março de 2017

R.

Eu sou tristeza.
Nós somos dor.
Ele era luz.

Conjugado no passado
Injusto! Se faz ausente.
E essa saudade, lateja,
conjuga-se no presente.



terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Ao acaso

Aninhei-me em teus braços
Já sem nenhum cansaço
Me refaço
Ao acaso, agradeço
Por este recomeço
Depois dos vários tropeços


Me refaço
Desejo
Aninhar-me em teu chamego
Sem prazo, fim ou desconcerto.