segunda-feira, 11 de julho de 2011

Esquecerei

Esquecerei de onde vim, quem me trouxe e já me deixou.
Esquecerei das minhas lágrimas no escuro do cobertor.
Esquecerei das minhas loucuras e dos meus medos
Esquecerei das minhas fugas e dos meus surtos.
Esquecerei as partidas
Esquecerei as ilusões

Será possível deixar pra trás todos os nós que dei em minha alma?
Será que posso simplismente arrancá-los com uma tesoura racionalmente afiada?
Respiro, penso, desisto, explodo, mudo tudo de lugar.

Esquecerei apenas que tentei esquecer quem eu sou.
Mas me lembrarei sempre que, talvez essa seja a minha medrosa pessoinha, que escondeu aquela que dorme abraçada ao coração, jurando que o amor é algo pulsante dentro dela.
Esquecerei o medo. A partir deste ponto final serei só o amor, e o amor só aqui estará.

Acho que eu mereço me dar uma chance.