terça-feira, 26 de julho de 2011

HARRY e outros pontinhos

Sim, eu com 19 pra 20 anos sentei no cinema e vi o último Harry Potter, e digo mais! Deixei escapar por esta dura casca que a vida me deu uma lágrima.
Não pelo filme, e sim por mim, e pelo o que o filme representa em minha vida, representa a juventude, desde a compra do primeiro livro até hoje. Todo um período onde nada era estável, apenas o livro que ficava em minha cabeceira.
Lembrei de quando amei pela primeira vez, lembrei de quando esse amor me fez chorar e querer sufocar tudo o que ali havia respirado..... Lembrei dos amigos, os que vieram, os que aqui estavam, os que então ficaram. Lembrei de mim, e do meu outro eu.. a raiva, a calma, o rosa, o preto e por fim o calmo verde que encobriu como uma armadura tudo aquilo que deveria ser protegido, e anulou de mim o pouco sentimento que ali tinha restado, sobrou apenas a superficialidade do medo, da raiva e da tristeza. Veio então a tequila a me consolar, e ela consolou até o dia que finalmente cai no chão.
E aqueles amigos que ficaram resistiram e me apoiaram e me transformaram lentamente.
Hoje, depois de destruir as horcruxes que não deixavam o amor prevalecer, sou eu novamente toda amor, toda sonho, toda eu.
Nos seus olhos encontrei a mudança, e agora só ficou uma cicatriz para que eu nunca esqueça, que tudo se foi, assim como a juventude, ela agora mora na minha penseira...e eu, até eu moro no amor.

Um comentário: