terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Ao acaso

Aninhei-me em teus braços
Já sem nenhum cansaço
Me refaço
Ao acaso, agradeço
Por este recomeço
Depois dos vários tropeços


Me refaço
Desejo
Aninhar-me em teu chamego
Sem prazo, fim ou desconcerto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário