terça-feira, 5 de abril de 2016

Percepções

Antes, quando lia
o que tu escrevias
era como se falasses
ao meu ouvido
como se adivinhasse
o que terias sentido
é como se soubesse
de onde tudo teria vindo.

Hoje, quando algo
não passa desapercebido
me parecem palavras
de um desconhecido
um pouco metido,
um tanto perdido,
Alguém que eu quis por perto
mas não tive:
nem como amigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário