terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Não

Não posso
Deixar morrer
As rimas que faço

Não posso
Deixar morrer
Apesar
De não ter
O amor como traço
Das rimas que faço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário