sexta-feira, 14 de março de 2014

A César

É impressionante
como teu amor
traz com ele
uma porção
de desconsideração.

Darei a ti, César, o que mereces.
Desconsidero a minha
antiga obrigação
de sentir tua falta
de estender-te a mão.



Nenhum comentário:

Postar um comentário