segunda-feira, 4 de julho de 2011

Ora, o sofrer é o motor da história
Disse uma vez um grande amigo que se pôs a me analisar.
Descobriu lágrimas, fugas, sonhos e marcas eternas de um passado que ainda quero esquecer.
Ele resolveu não me matar, mas compartilha comigo o que já senti por entre essas palavras que temperam minha vaga e solitária alma.
Ele ainda acredita no amor, acredita tanto que vive por ele... entre suas belas falas, e engraçadas sacadas sobre esse horroroso mundo podemos ver a confiança, aquela mesma que brilha nos olhos de quem crê no amor.
Tomara que um dia, ela brilhe em meus olhos, depois que estes já estiverem secos do sofrer.
Aqui fica um grande obrigaddo a esse amigo, que me fez ver onde eu pensava ser cega.

Nenhum comentário:

Postar um comentário